16/04/2015 - 12h21 - Atualizado em 16/04/2015 - 12h22

Marc Márquez ruma ao circuito de Termas de Río Hondo, na Argentina, repleto de confiança

Grande Premio Red Bull da Argentina, a segunda visita consecutiva

Fonte: Assessoria MotoGP

Marc Márquez ruma ao circuito de Termas de Río Hondo, na Argentina, repleto de confiança após dominadora vitória no Texas.

Marc Márquez

A próxima parada do Campeonato do Mundo de MotoGP™ é o Grande Premio Red Bull da Argentina, a segunda visita consecutiva do Mundial à América do Sul, e a 12ª no total.

O primeiro GP da Argentina teve lugar em Buenos Aires, em 1961, a primeira vez que um GP se disputou fora da Europa. O Campeonato do Mundo de MotoGP™ regressou ao país após dez anos de ausência em 2014 para competir nos 4,8 km do Circuito de Termas de Río Hondo, fazendo da Argentina o 18º país a receber uma corrida de MotoGP™ desde a introdução da categoria em 2002.

Marc Márquez vai para a Argentina otimista depois da vitória conquistada no Red Bull Grande Premio das Américas. O triunfo em Austin foi o 20º da carreira e igualou o total de triunfos do bicampeão do Mundo de 500cc Freddie Spencer.

O Campeão em título tem ainda mais motivos para estar confiante dado que no ano passado a Repsol Honda garantiu a dobradinha no traçado, com Márquez terminando em primeiro e o colega de equipe Dani Pedrosa em segundo, à frente de Valentino Rossi e Jorge Lorenzo, da Movistar Yamaha.

Enquanto isso, Rossi chega à Argentina como atual líder da geral, depois de juntar o terceiro lugar de Austin à vitória no Qatar. De momento, conta com um ponto de vantagem sobre Andrea Dovizioso, que foi segundo por duas vezes consecutivas com a Ducati Team este ano.

A nova GP15 provou que pode ser competitiva numa pista totalmente diferente, como foi o caso em Austin depois de ter lutado pelo triunfo no Qatar, se bem que o piloto de fábrica da Ducati não teve um fim de semana muito bom no ano passado na Argentina ao terminar em 9º.

O seu colega de equipe Andrea Iannone teve, na verdade, mais sucesso no ano passado na mesma corrida ao terminar em sexto com a Pramac Racing Ducati e vai tentar fazer ainda melhor neste fim de semana com a formação oficial.

Jorge Lorenzo mostrou, em Austin, que nem mesmo uma bronquite é capaz de pará-lo, lutando para terminar em quarto apesar de ter estado doente durante o fim de semana. Enquanto os dois quartos lugares do espanhol podem não representar o início de temporada que sonhava, depois dos problemas com o capacete no Qatar e a condição física no Texas, ele deverá estar satisfeito com o fato de estar apenas a 15 pontos do colega de equipa na Movistar Yamaha, Rossi, já que a diferença poderia ser bem maior.

Bradley Smith parece estar apostado em continuar a luta pela liderança dos pilotos satélite com o compatriota Cal Crutchlow, ambos atualmente empatados em sexto com 18 pontos. O piloto da Monster Tech3 Yamaha deverá estar em vantagem no Termas de Río Hondo depois de ter batido o colega de equipe Pol Espargaró no ano passado na Argentina (7º), enquanto Crutchlow nunca rodou no traçado depois de se ver forçado a falhar a corrida de 2014 devido a lesão.

Scott Redding, da Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Racing, quer mostrar que não perdeu um pingo da nova confiança que encontrou aos comandos da Honda RC213V em Austin antes da queda na primeira volta da corrida, enquanto o Team Suzuki Ecstar vai tentar dar continuidade ao encorajador início de temporada que viu os dois pilotos terminarem nos dez primeiros nos Estados Unidos.

Yonny Hernández vai tentar se recuperar da queda em Austin com um resultado melhor que o 12º conseguido no ano passado na Argentina, enquanto o colega de equipe na Pramac Racing Danilo Petrucci quer dar seguimento ao Top 19 conseguido no fim de semana passado com mais uma impressionante prestação.

Na luta pelas Open, Héctor Barberá, da Avintia Racing, é o atual líder com cinco pontos, mas dois que Nicky Hayden, aos comandos da Honda RC213V-RS da Aspar MotoGP Team. Quem também será merecedor de atenção é o estreante da CWM LCR, Jack Miller; ele continua se adaptando com à máquina Honda depois de nos dois últimos anos ter sido terceiro nas corridas de Moto3™ no Termas de Río Hondo.

A Factory Aprilia Racing Team Gresini somou os primeiros pontos em Austin com o 15º lugar de Álvaro Bautista, se bem que a formação espera ter os pilotos a completando a corrida depois de Marco Melandri ter desistido com problemas no câmbio em Austin.

A ação na Argentina tem início na sexta-feira, 17 de Abril, com a primeira sessão de Livres de MotoGP™ a começar pelas 13h55 locais.

Comentários,

Comentar matéria

Não houve comentários sobre este assunto.

West Coast - 306x100

Classificação,

    PILOTO PONTUAÇÃO
    1 Marc Marquez 129
    2 Maverick Viñales 124
    3 Andrea Dovizioso 123
    VEJA TABELA COMPLETA

esportes,13 Nov