21/03/2016 - 19h41 - Atualizado em 21/03/2016 - 19h46

SBK Gaúcho de Motovelocidade abre temporada em alta voltagem

Com dia típico de inverno, o SBk estreia sua marca em solo gaúcho.

Zuun,motorcycles

A Cidade de Santa Cruz do Sul/RS curtiu neste fim de semana (19 e 20 de março) o que há muito tempo não se via nas provas do Gaúcho de motovelocidade com duelos pela ponta em quase todas as categorias e o clima temperado típico do rio grande protagonizou junto aos pilotos um toque a mais de emoção e adrenalina.

Pilotos do SBK Gaúcho reunidos para a foto oficial 2016

E não foi só na pista que o mundo da motovelocidade agitou-se, mas também nos bastidores, que, além da mudança de regras e nome do Campeonato Gaúcho para Superbike Gaúcho de Motovelocidade, a parceria entre a Motoryama (Porto Alegre), Yamaha Brasil e o SBK Gaúcho de Motovelocidade estarão proporcionando a partir da segunda etapa do Gaúcho a “Copa Yamaha R3 Motoryama de Motovelocidade”, copa monomarca inédita no Brasil e que contará com um grid de no mínimo 15 motos. “É uma copa monomarca com alguns mínimos ajustes na motocicleta, mas próximos da originalidade proporcionando uma disputa de igual para Igual sem que a preparação do equipamento ou investimento interfira no desempenho, ou seja, pouco investimento aliado a baixo custo de equipamento extra, este é o caminho, relatou Leandro Fernandes Rad, Diretor do SBK Gaúcho de Motovelocidade.

Logotipo da nova temporada do SBK Gaúcho de motovelocidade

A cerimônia de entrega das primeiras cinco R3 Yamaha aconteceu no intervalo das provas para os pilotos presentes e vale destacar a visão de Rogério Schröder, diretor da Motoryama de Porto Alegre em subsidiar esta categoria monomarca e fomentar ainda mais o esporte duas rodas no Rio Grande do Sul. “A Motoryama nasceu em campeonatos através de Joel Schröder, fundador da Motoryama e o Rogério está retomando isso e quer mostrar que a Yahama está investindo em todos os tipos de motos, não só para o dia-a-dia, mas sim para competições, e agora entra num campeonato inédito no Brasil com esta fantástica moto chamada R3, completou Nicole Barcellos, Gerente de Vendas da Motoryama presente no evento.”

Momento da entrega da cinco primeiras R3

Nicole Barcelos da Motoryama fazendo a entrega oficial a Robson Portaluppi da R3 Yamaha

Na pista, a primeira prova do dia iniciou-se com a categoria 250cc e a Track Day 250cc a 300cc. Na 250cc e com a volta do experiente piloto de Estrela/RS Hebert Pereira #21 às pistas gaúchas que além de fazer a pole e melhor volta da corrida, largou muito bem e administrou do início ao fim a sua primeira vitória do ano. “O final de semana foi perfeito, fiz uma grande prova e mantive minha linha sempre na segurança e estou muito contente por voltar a competir em solo gaúcho, aqui foi minha escola e este ano vamos fazer bonito, destacou Hebert”. O segundo pelotão formado pelos pilotos Vinicius Canello #93, Denilson Brehn #9 e o multicategoria Renato Leite #41 duelaram posições do início ao fim.  Deividi Brehn #77 que no ano passado foi um dos destaques da categoria não começou bem o ano, caindo duas vezes em momentos diferentes, sempre saindo de frente com sua moto.

Hebert Pereira, Marcio Salzoto e Djonatas da Rosa com Renato Leite na Old

Na categoria Track Day 250cc a 300cc Adonias Santos da Rosa #512 fez uma excelente prova e fechou o dia em primeiro lugar seguido de Vinícius Boldrin #4 e Diego de Souza Abreu #79 fechando o podium. “Único, sem explicação e muita emoção, exaltou Adonias extremamente emocionado após a conquista de sua primeira vitória como profissional.”

Adonias da Rosa, Vinicius Boldrin e Diego de Souza na Track Day 250-300cc

Já na segunda prova do dia e com um grid de respeito com nomes como Pedro de Moraes Sampaio #28, do Argentino Sebastian Salom #77 e a volta do campeão brasileiro Rafael Bertagnolli #5 às pistas de motovelocidade, os mesmo protagonizaram um show a parte na Categoria SuperSport 600cc do início ao fim. Mas o duelo maior ficou por conta de Sampaio e Salom. Com uma bela largada o pole Sebastiam Salom manteve-se na primeira posição, mas logo no início da segunda volta, com um mergulho fantástico na curva 1 Sampaio assumiu a ponta  até as quatro últimas voltas quando Salom resolveu buscar a primeira colocação cravando neste momento da prova a melhor volta e também no mergulho da 1 assumiu novamente a ponta. Quando parecia buscar sua primeira vitória, Sampaio deu o troco numa belíssima manobra ultrapassando por fora na descida do bacião, mas a emoção maior ficou para última volta quando Salom na tentativa de chegar em primeiro forçou a ultrapassagem na curva da bota, levou um “x” e de quebra esbarrou sua moto na defensiva de Sampaio e por pouco quase foi ao chão. Com isso Sampaio levou sua moto ao lugar mais alto do podium seguido de Salom e Bertagnolli. Os irmãos Maurício #91 e Wagner Fochesato #48 duelaram à parte pelas quarta e quinta posições e deram um show particular e familiar a parte.

Pedro Sampaio, Sebastian Salon e Rafael Bertagnolli respectivamente

Lisandro Soares junto com Pedro Sampaio comemorando o 1º Lugar na Old

Com o tempo instável a todo o momento, a categoria Track Day 600 a 1300cc entrou na pista para protagonizar a primeira etapa do ano no SBK e o novato Marcos Augusto Pavan #36 de Nova Bassano/RS além de fazer a melhor volta da prova mesmo com defeitos na moto, subiu no degrau mais alto seguido do ex off-road e multicampeão de MotoCross Leonardo Sebben #70, que logo na sua estreia na motovelocidade levou o segundo lugar e Matheus Machado #16 finalizou o podium,ambos da cidade de Caxias do Sul/RS. “A moto estava com problemas e não conseguia diminuir as marchas, rodava somente em alta, e no fim deu tudo certo, sem palavras para transmitir minha emoção”, declarou chorando copiosamente Pavan. Léo Sebben que trocou o MotoCross pela motovelocidade falou: “Estou extremamente feliz a ponto de querer chorar. Uma mudança radical do off-road para as pistas e chegar em segundo na primeira etapa é sim, uma grande felicidade, valeu a pena”.

pavan, Sebben e Matheus Machado no podium da Track Day. Foto: O Chacal

Na quarta prova do dia, as charmosas 125cc novamente deram um show a parte. Mas o protagonista do dia Eduado Breda #23 que mesmo não treinando e fazendo o warm up fez uma excelente largada, saindo da última posição e ainda na primeira volta já estava em primeiro levando sua moto até o final. No dinamômetro Breda perdeu a classificação após comprovação de irregularidades em sua moto. Com isso, Tiago Cunha Bronski #72 assumiu a primeira posição, Renato Leite #41 chegou em segundo e Marlon Antunes #77 fechou a terceira colocação. Destaque para o piloto Mateus Sgarbi #22 que se manteve na segunda posição milésimos de segundos atrás de Breda e que numa iniciativa de buscar a primeira posição rodou e caiu para a sexta posição na geral. “Tinha uma ótima estratégia e queria me manter até a última volta atrás de Breda e ultrapassar antes da bandeirada, mas num vacilo enorme, fiz a moto sair de frente e tombar, mas vamos para a próxima”, comentou Sgarbi.

Foto na hora do podium. Após Breda teve passou a posição para tiago Cunha.

Finalizando o dia e para dar o toque final a chuva voltou e com pista molhada os pilotos da categoria SuperBike e SB Light largaram com pneus para o molhado e muita história rolou a partir daí. Com pilotos experientes no grid como o multicampeão Robson Portaluppi #46, Anselmo Perini #23 atual campeão Gaúcho, Marcelo Dahmer #49, vice-campeão Brasileiro da GP Light na temporada passada e o Piloto Rad Racing Maico Colussi #14 a prova ia ser extremamente competitiva, mesmo com chuva e foi isso mesmo o que aconteceu. Com uma largada consciente Robson manteve a ponta e Perini que largava em segundo engasgou a caiu para sexto e Dahmer que sempre larga bem na entrada da 1 já assumia a segunda posição seguido de Colussi  que tangenciou a curva 1 em terceiro. A partir daí começou uma busca de Dahmer a Robson e com uma pilotagem mais agressiva e baixando tempo volta a volta, no mergulho da 1 Dahmer assumiu a ponta.  Na mesma volta na saída do bacião, Dahmer perdeu a frente e tombou para a sorte de Robson. Com isso e se encaminhando para mais uma vitória, Robson, que raramente erra em suas provas, freou tarde na bota e saiu da pista rodando pela grama deixando aberta a primeira posição para Colussi, isso a três voltas do final. Mas a experiência de sete campeonatos falou mais alto e levando sua moto na ponta dos dedos e com a pista secando, Robson ultrapassou novamente Colussi e assim faturou a primeira etapa de 2016. “Freei mal na bota e não conseguir manter a linha, cruzei por fora da pista e tive sorte em me manter em pé, e apesar do Colussi andar forte, consegui nas penúltima volta ultrapassar e chegar em primeiro. Não tinha experiência com este pneu de chuva e confesso que o dia foi muito difícil mas no final deu tudo certo, mas dedico esta vitória ao recém chegado José Pedro, meu afilhado, filho do “mindo”. Essa é pra você meu irmão, comentou o emocionado Robson Portaluppi. Já Maico Colussi festejou: “Larguei bem, tinha ele (Robson) sempre em vista, mas a moto escapava muito de reta e esperava um erro e foi o que aconteceu, mas a pista foi secando e cada vez mais saia de frente, pensei no campeonato e cheguei super bem, segunda posição tá valendo.Vamos pra próxima”. “Fiz uma ótima largada e vinha fazendo uma grande prova. Passei Robson no fim da reta, mas no bacião sai de frente e fui ao chão. É um bom começo de temporada, pois estou me preparando para o Brasileiro e me adaptando com a nova moto. Foi uma grande experiência”, completou Marcelo Dahmer.

Robson, Colussi e Dahmer nos primeiros três lugares da SuperBike

Na categoria Superbike Light o veterano Celio Campagnolo #613, atual Campeão Gaúcho da Track Day 600cc a 1300cc, categoria de base para os iniciantes, surgiu novamente como sensação neste ano , mostrando muita categoria e destreza em sua pilotagem sobre a pista molhada faturando a primeira etapa em Santa Cruz. Na sequência Edson Luiz #99 e Luciano (fantasma) Anacleto # fecharam a segunda e terceira posições respectivamente. “Nunca tinha andado na chuva, fui sentindo a moto no chão, e como tenho uma pilotagem suave, fui levando e tendo bastante sorte, não podia ser melhor, frisou Campagnollo”

Celio Campanollo , Edson Luiz e Luciano Anacleto na SuperBike Light

Celio também levou a Old

A próxima etapa do Superbike Gaúcho de Motovelocidade está marcada para os dias 16 e 17 de abril no Autódromo Internacional de Guaporé juntamente com a primeira etapa da Copa Yamaha R3 Motoryama de Motovelocidade com rodada dupla. Será um final de semana histórico para a motovelocidade gaúcha. Não perca!

Comentários,

Comentar matéria

Não houve comentários sobre este assunto.

West Coast - 306x100

esportes,20 Nov