16/11/2015 - 17h29 - Atualizado em 16/11/2015 - 17h31

Confira os campeões do Brasileiro de Supermoto

Os protagonistas do espetáculo do último domingo tiveram nome e sobrenome

Fonte: Daniella Velasco

Chiquinho Velasco vence, mas Rafael Fonseca leva o título de campeão.

Pilotos na abertura do evento - Fotos: Mori Action Media

A temporada 2015 do Campeonato Brasileiro de Supermoto chegou ao fim, neste domingo (15). Os pilotos se despediram da competição com a terceira etapa, disputada em Praia Grande (SP).

As equipes chegaram no kartódromo da Praia Grande no sábado, montaram suas estruturas de box e treinaram, o dia estava lindo, porém, ninguém contava que a cidade que sediou a última etapa do campeonato iria ser atingida por ventos de 90 km/h naquela mesma noite. A destruição foi total. Todas as tendas foram destruídas e para piorar a situação, o domingo amanheceu sob muita chuva.

“O Supermoto mostrou porque cresce a cada dia. Os pilotos foram solidários uns com os outros, quem tinha tenda acomodou quem não tinha. Todos se ajudaram e, no final, mesmo com chuva, até o público compareceu. Fechamos a temporada com chave de ouro”, declarou a organizadora Daniella Velasco.

Rafael Fonseca e Chiquinho Velasco - Foto: Mori Action Media

Os protagonistas do espetáculo do último domingo tiveram nome e sobrenome. Chiquinho Velasco e Rafael Fonseca deram um verdadeiro show de pilotagem. Como o público mesmo dizia, era briga de cachorro grande.

Na primeira bateria, Chiquinho largou lado a lado com Fonseca e fez a ultrapassagem na primeira curva. Fonseca tentou recuperar a posição logo na primeira volta e errou, permitindo que Velasco  abrisse certa distância. Fonseca, como bom Guerreiro que é, correu atrás do prejuízo e foi pra cima de Chiquinho novamente. Já no final da corrida, Fonseca chegou em Chiquinho e fez a ultrapassagem, finalizando a bateria na primeira posição, com Chiquinho em segundo, Fernando Orsi em terceiro, Kleber Justino em quarto e Kleber Augusto em quinto. Na segunda bateria a briga começou intensa novamente, mas como quem erra menos vence, o dia era do experiente Chiquinho Velasco, que faturou a segunda bateria e com a somatória de pontos ficou com o vice-campeonato. Kleber Augusto ficou em segundo, Kleber Justino em terceiro, Rafael Fonseca que sofreu uma queda e teve dificuldades para ligar a moto, finalizou a bateria na quarta posição e Fernando Orsi fez quinto lugar. Com o resultado, Rafael Fonseca comemorou seu 9º título brasileiro.

Na SM2, Pedro Rehn, que fez a estreia na modalidade nesta temporada, levou a família para comemorar seu primeiro título e venceu as duas baterias de ponta a ponta. Francisco Fox, que brigava pelo título, teve problemas com falta de combustível na primeira bateria e com o problema viu sua chance de título ir por água abaixo. Cleber Guimarães finalizou a bateria na segunda posição, José Junior em terceiro, Wilson Guimarães em quarto e Silvio Amadio em quinto. Na segunda bateria Fox fez uma excelente prova, ficou com a segunda posição e levou o título de vice-campeão. Wilson Guimarães ficou com a terceira posição, Junior com o quarto lugar e Silvio Amadio em quinto.

Nas SM3 Khadun Lima venceu as duas baterias de ponta a ponta e levou o tão sonhado título Brasileiro para casa. Na somatória das duas baterias, Eduardo Venzol ficou com a segunda posição e levou o vice-campeonato. Thiago Marques ficou em terceiro, Alexandre Martins em quarto e Helton Bomer em quinto.

Largada motos nacionais - Foto: Mori Action Media

Na SM3 PRO, Felipe Teixeira e Alex Pavaneli brigaram pela vitória nas duas baterias. Na primeira bateria Felipe saiu na frente e sofreu forte pressão de Pavaneli que fez a ultrapassagem e segurou Teixeira até o final. Herbert Zangrossi finalizou na terceira posição, Paulo Brito em quarto e Marcio Cavalheri em quinto. Na segunda bateria, Felipe não deu chance para Alex fazer a ultrapassagem e segurou a liderança até a linha de chegada. Felipe comemorou o primeiro título da sua carreira com muita emoção. “Só quem me acompanha sabe de todas as minhas dificuldades, por isso todos nós nos abraçamos e choramos juntos”, comentou o piloto que também ajudou na organização do evento. Alex Pavaneli  finalizou a prova em segundo, Gilson Viscardi em terceiro, Paulo Brito em quarto e Herbert Zangrossi em quinto. Brito queimou a largada e foi penalizado em 5 segundos e mesmo com o resultado, levou o vice-campeonato.

Na categoria SM4, Simão Lawant fez o melhor tempo e venceu a primeira bateria de ponta a ponta, com Anderson Fornielles em segundo, Beto Viera em terceiro e Junior Américo em quarto. Na segunda bateria, Lawant caiu e completou a prova na segunda posição. Beto Vieira venceu com tranquilidade. Junior Américo ficou com a terceira posição. Anderson Fornielles ficou com a quarta posição e levou o título de campeão Brasileiro da categoria dos pilotos mais experientes. O piloto Ranieri Brasil enfrentou problemas mecânicos na sua moto ainda nos treinos de sábado e não competiu, mas com a pontuação obtida nas outras etapas ficou com o vice-campeonato da categoria.

Confira todos os resultados em: http://www.dlcronometragemesportiva.com.br/site/resultados.php

Comentários,

Comentar matéria

Não houve comentários sobre este assunto.

West Coast - 306x100

esportes,14 Nov