15/10/2012 - 15h32 - Atualizado em 17/10/2012 - 15h48

16º Mercocycle foi marcado por superação de expectativas

Público foi fiel e se fez presente em grande número no evento. Além de lindas motos, a confraternização também foi admirada.

Zuun,motorcycles

Confira também a galeria de imagens

Deparar-se com moto grupos pelo Rio Grande afora já é alucinante. Agora, deparar-se com estes juntos, e ainda mais com outros da América do Sul, é uma oportunidade única. Tribos e estilos diferentes; filosofias de vida; união, amizade e confraternização; risadas e bom humor; motos e mais motos. Tudo isso e muito mais reunidos em um só lugar, no 16º Mercocycle, na cidade de Santa Maria.

Motociclistas em direção à base aérea de Santa Maria. Foto: Zuun,motorcycles

O evento ocorreu de sexta-feira a domingo, até houve gente acampando por lá para não perder nenhum detalhe. Figuras expressivas como o Brucutu, os Abutres, os próprios organizadores – Gaudérios do Asfalto, e os Herdeiros do Passado, chamaram a atenção de quem se fez presente no encontro. A equipe da Zuun,motorcycles esteve no dia de sábado para conferir de perto esse mundo peculiar.

Todas as tribos presentes no Mercocycle de Santa Maria / RS. Foto: Zuun,motorcycles

O dia bonito colaborou para que a festa fosse ainda melhor: céu claro, sol e nada de frio. Pela manhã, o público estava acanhado, foi chegando aos poucos; mas à tarde, os pavilhões foram tomados por pessoas dos mais variados estilos e por motos das mais variadas marcas. De Harley à Honda, de Triumph à Suzuki, de BMW à Kasinski, etc, etc, etc, e até mesmo triciclos, fizeram do Mercocycle um verdadeiro desfile de máquinas. Uruguaios, argentinos, brasileiros de norte a sul, leste a oeste, juntaram-se como se conhecessem uns aos outros há séculos e confraternizaram como amigos de longa data.

Incontáveis motos estacionadas no pátio da base aérea de Santa Maria. Foto: Zuun,motorcycles

O ponto forte do encontro foi o passeio pelo centro de Santa Maria à base aérea. Uma enxurrada de motos chamava a atenção dos pedestres que por ali caminhavam. Chegando ao destino, os militares da Força Aérea Brasileira esperavam em torno de três mil motos, mas o número real superou as expectativas. Incríveis cinco mil adentraram rumo ao pátio da base.

Pessoas de todos os cantos viajaram quilômetros para comparecer ao 16º Mercocycle. Foto: Zuun,motorcycles

Cautelosamente, os motociclistas estacionavam suas motos uma ao lado da outra, fazendo com que aquele formigueiro parecesse uma enorme vitrine de magníficas duas rodas. Os aviões que ali estavam tornaram-se apenas detalhe, pois o centro das atenções eram as motos. Entrevistamos um integrante do grupo Gaudérios do Asfalto, João Edmundo Abreu Apel, que pela primeira vez coordenou o 16º Mercocycle. Ele nos disse que, até hoje, esse foi o maior passeio que realizaram.

 Joãozinho, coordenador do 16º Mercocycle, concedeu entrevista ao nosso portal. Foto: Zuun,motorcycles

Este ano, ele resolveu remodelar todo o evento, e, para isso, teve que ser coordenador. “Acertei em várias coisas, em algumas eu devo ter errado, e agora na avaliação que faremos após o evento, vamos ver o que pode ser melhorado, o que está certo continua e o que for errado, corrigiremos. Sempre ocorre um ‘furinho’ aqui, outro ali, mas nada que seja grave”, contou-nos.

Lendário Grupo Abutres sempre presente nos melhores encontros. Foto: Zuun,motorcycles

“O que tem de novo aqui é onde ficam estacionadas as motos, antes desta última edição, estavam os expositores e era escuro, compramos toda a iluminação. A praça de alimentação também foi totalmente mudada. E é o primeiro ano que temos restaurante, o pessoal tem gostado e aproveitado muito”, disse “Joãozinho” – apelido carinhoso - em relação ao que foi mudado nesta 16ª edição.

Acampar se fez necessário para quem queria curtir os três dias. Foto: Zuun,motorcycles

Perguntamos qual a proposta do Mercocycle e qual o diferencial que os Gaudérios tem para tanto sucesso: “no meu ponto de vista, nós recepcionarmos os motociclistas de fora como eles nos recepcionam quando nós vamos ao encontro deles, exige que a nossa proposta seja darmos o máximo de nós. (...) É uma coisa de coração, é o carinho que damos ao pessoal.

Por onde passa, o famoso Brucutu do Asfalto alegra o público. Foto: Zuun,motorcycles

Como a gente o recepciona. Aquela coisa humana, que contagia todo mundo. É isso que faz o pessoal vir para o nosso encontro, que diferencia. Eles gostam do jeito que os tratamos. É isso que faz os gaudérios serem reconhecidos nacionalmente”.

Amigos reunidos pela paixão ao motociclismo. Foto: Zuun,motorcycles

Indagamos também como ele se sente ao ser participante de um moto-grupo e ao mesmo tempo organizador do Mercocycle, ele foi objetivo: “é simplesmente sensacional viajar e fazer evento”, concluiu o moto-turista.

Grupo apaixonado por Lambrettas expondo suas relíquias no Mercocycle. Foto: Zuun,motorcycles

Passaram pelo evento cerca de 40 mil pessoas desde sexta até domingo, segundo Joãozinho.

 

Comentários,

Comentar matéria

Não houve comentários sobre este assunto.