21/12/2012 - 09h31 - Atualizado em 21/12/2012 - 09h38

Confira a entrevista com Ivan Rodrigues, dono da pista de Motocross de Guaíba (RS)

Ex piloto fala sobre a carreira e a honra de receber a competição em sua pista.

Zuun,motorcycles

No Motocross, o público normalmente fica ligado nos grandes pilotos e nas belas motos da competição, deixando a pista em “segundo plano”. No dia 09 de dezembro, o portal Zuun Motorcycles acompanhou a última etapa da Copa Centro Serra 2012, na cidade de Guaíba (RS) e entrevistou o proprietário da pista na qual a decisão foi realizada. Ivan Rodrigues tem 46 anos de idade e é um eterno amante do Motocross. Ivan falou sobre a evolução do esporte e seu contato com a motocicleta. Confira a entrevista completa:

Ivan é um verdadeiro apaixonado pelo MotoCross. Foto: Divulgação Zuun,MotorcyclesZuun: Qual foi o seu primeiro contato com a moto?

Ivan: Quando eu era pequeno, de 7 para 8 anos, o Moronguinho (lenda do motociclismo nacional) estava no auge de sua carreira e treinava em uma pista aqui em Guaíba (RS). Era algo “mágico”, pois devido à proximidade da pista com a minha casa, eu ouvia o barulho da moto e sabia identificar que era o meu grande ídolo. Sempre que possível, eu ia até o local e ficava lá, apenas admirando e curtindo a técnica e talento do grande campeão. Isso fez com que eu me apaixonasse e tivesse a moto sempre como um “amor” guardado dentro de mim.

Zuun: Quando decidiu começar a competir?

Ivan: Passei boa parte da minha vida com o sonho de um dia andar nas pistas, mas como o motociclismo é um esporte não muito barato, levou algum tempo para eu competir. Com 37 anos, comprei a minha primeira moto de “cross” e então fui para as pistas. Aos olhos de muitos, eu estava velho quando iniciei, mas a única coisa que me importava era a realização do meu sonho e vontade de vencer através do esporte. Competi durante muitos anos, mas tive que parar devido a compromissos profissionais.

Zuun: E a ideia de construir a pista, veio de onde?

Ivan: Foi outro sonho realizado. Sempre quis ter uma pista para não precisar sair da cidade para treinar, já fazia um tempo que eu competia e o espaço (local onde a pista está construída) estava à venda. Não poderia deixar a oportunidade passar e acabei adquirindo as terras. Montei a pista para poder treinar. No começo, era algo bem “doméstico”, a pista servia mais para o lazer, mas hoje tenho a honra de estar cedendo o espaço para o pessoal poder competir. A pista foi inaugurada no ano de 2004 e tem medidas oficiais.

Zuun: O que sente em receber uma competição do porte da Centro Serra na pista que você mesmo construiu?

Ivan: O sentimento não tem descrição. É uma realização ver pilotos de altíssimo nível competindo na minha pista. Ver essa galera dando o máximo de si e esse público caloroso que sempre está presente é uma emoção muito grande para mim. O local está disponível sempre que a galera do Motocross precisar.

Zuun: Como você vê a inserção das mulheres no esporte?

Ivan: É fantástico ver a garra e a disposição que elas apresentam. São verdadeiras guerreiras, pois o Motocross é um esporte muito “bruto” e difícil, mesmo assim algumas se destacam competindo entre os homens. A chegada das mulheres no esporte deixa as pistas cada vez mais belas.

Ivan se sente orgulhoso em receber uma etapa da Centro Serra em sua pista. Foto: Divulgação Zuun,Motorcycles

Zuun: Qual a sua análise sobre o Motocross brasileiro nos dias de hoje?

Ivan: Na época em que eu via o Moronguinho correr, era tudo mais complicado. Apenas os verdadeiramente apaixonados permaneciam no esporte. No Brasil, o Motocross nunca teve a visibilidade que tem em outros países, mas o patamar vem mudando aos poucos e estamos nos aproximando de Europa e Estados Unidos. 

Zuun: O que a moto significa na sua vida?

Ivan: Eu me emociono ao falar disso. Ver essas crianças de 7 anos de idade competindo e me lembrar da época em que eu corria é muito emocionante. Muitos pensam que o esporte pode fazer todos os dias melhores na pista e nos tornar ótimos profissionais. Para mim, o Motocross é muito mais do que isso. Competindo, você aprende a ser “homem” de verdade e um ser humano melhor. Meu maior objetivo não é ver esses pilotos como bons profissionais, mas sim como cidadãos dignos e homens de bem.

Zuun: Pretende voltar a competir um dia?

Ivan: Na verdade eu ainda ando, mas é mais na “brincadeira”. Quando sinto vontade de acelerar, pego a moto e venho para a pista, é uma terapia para mim. Devido a minha vida profissional, não tenho mais tempo para os campeonatos e o compromisso nas competições é muito grande. Hoje, aos 46 anos de idade, tenho certeza de que voltarei para as pistas de forma competitiva em breve.

Comentários,

Comentar matéria

Não houve comentários sobre este assunto.

West Coast - 306x100

notícias,18 Fev