12/11/2012 - 17h25 - Atualizado em 13/11/2012 - 11h06

Para Márcio Panitz, a felicidade dos outros supre suas vontades

O piloto amador resolveu criar a MX Brother, uma pista para pilotos de Motocross treinarem.

Zuun,motorcycles

Entrevistamos o dono de uma pista de Motocross na cidade de Caxias do Sul. Márcio Panitz é piloto amador e criador da MX Brother. O circuito possui 1.100 metros. Em outubro, ela foi palco do curso dado pelo multicampeão Stefan Everts, atraindo pilotos de várias cidades.

Além de boas curvas e elevações, a natureza em volta do circuito chama a atenção. Foto: Zuun,motorcycles

Zuun,motorcycles – Por que a ideia de criar uma pista?

Márcio Panitz - Não consegui chegar ao nível dos que andam atualmente. Sempre tive o sonho de andar em Motocross, ser bom piloto. A gente brincava em outras pistas, e um dia eu e meus amigos pensamos em fazer uma, pois era difícil treinar fora. Decidimos fazer uma pista legal, iluminada, para todo o mundo treinar. Fomos atrás disso e percebemos que seria algo bem caro. Tivemos que botar muita coragem, pois dinheiro não tínhamos muito. Só de ver o esporte crescer satisfaz muito, mas falta muita coisa para fazer, e a modalidade em si crescer mais ainda. Mas aos pouco vamos fazendo tudo, conseguimos trazer o Stefan Everts e eu nunca imaginaria que chegaria uma pessoa desse nível para dar aulas para os pilotos.

O objetivo de Márcio é fazer com que o Motocross cresça. Foto: Zuun,motorcycles

Zuun,motorcycles – Como conseguiram trazê-lo?

Márcio Panitz – Foram várias etapas. Soubemos que ele daria três cursos no Brasil, então pensamos em trazê-lo para Caxias. Falamos com vários pilotos que se interessariam em fazer o curso, e então fomos atrás disso. Foi a realização de um sonho mesmo.

Zuun,motorcycles – Da onde surgiu o nome da pista: MX Brother?

Márcio Panitz – Bom... MX é a sigla do Motocross. Como somos um grupo de amigos, como irmãos, pensamos em botar MX Brother, então. Nós somos bem unidos, o nome “pegou”, não tem mais como mudar isso.

À noite, o circuito é muito bem iluminado e encanta quem treina. Foto: Zuun,motorcycles

Zuun,motorcycles – Tu ainda compete?

Márcio Panitz – Faço umas brincadeiras, tenho um lema: “ou tu cuida de uma pista ou tu anda de moto”, pois não consigo fazer as duas coisas, sobra pouco tempo. Mas já de ver o pessoal correr e treinar já está de bom tamanho. Criei esta pista focado em dar preparo físico para o piloto, toda ela é 100% segura. Até poderia ser um pouco melhor, mas começaria a perder pilotos por lesões.

Zuun,motorcycles – Ter feito a pista, supre a tua necessidade de correr profissionalmente?

Márcio Panitz – Supre. Às vezes vou assistir as corridas e surge aquela vontade de andar mas, então, só de manter a pista e cuidar dela e ouvir dos pilotos “bah, hoje eu treinei legal”, já me satisfaz bastante.

A pista possui 1.100 metros e tem elevações incríveis. Foto: Zuun,motorcycles

Zuun,motorcycles – Quantos pilotos treinam em média na MX Brother?

Márcio Panitz - Nós temos uma cartela de fichas com cerca de 136 pilotos cadastrados aqui na pista, e todos estes vem uma vez por mês treinar. E por semana gira em torno de uns 60.

Zuun,motorcycles – Qual é o projeto para o futuro?

Márcio Panitz – Temos projeto de arquibancada, melhorar a estrutura para quem vem assistir.

Stefan Everts se divertiu na pista após dar aulas aos pilotos. Foto: Zuun,motorcycles

Zuun,motorcycles – O que tu pretende fazer para mudar a carência que o esporte tem?

Márcio Panitz – Trabalhar muito. Infelizmente “a gente” trabalha sozinho às vezes, mas faço a minha parte. Acredito que já mudou bastante, e trabalhando e mantendo o esporte e incentivando outras pessoas a fazerem corrida eu acredito estar ajudando.

Leonardo Sebben foi um dos que cursou com Stefan Everts na MX Brother. Foto: Zuun,motorcycles

Comentários,

Comentar matéria

Não houve comentários sobre este assunto.